DIRETORAS DA EDUCARE - EPP APOIAM TOMBAMENTO HISTÓRICO DO COLÉGIO BRASIL DE NITERÓI/RJ

31/07/2013 01:26

 

PAVILHÃO PRINCIPAL DO COLÉGIO BRASIL (1902/1985)

 

 "A Comissão de Cultura, Comunicação e Patrimônio Histórico da Câmara de Vereadores de Niterói, presidida pelo vereador Leonardo Giordano (PT), realizou hoje, dia 30/07/2013, na própria Casa, reunião para debater os rumos do Colégio Brasil, no Fonseca, que aguarda há 28 anos decisão sobre tombamento do prédio como patrimônio histórico.

    Na 2ª Conferência de Cultura de Niterói foi deliberado, inclusive, segundo o vereador, o encaminhamento para o tombamento e destinação do espaço para acomodar um museu afro-brasileiro no local, entre outras atividades.

    "Proprietários do colégio desativado e moradores do Fonseca, onde funcionava a unidade particular, além de ex-professores e alunos, lutam por uma destinação merecida e de importância para a instituição, que faz parte da história e da memória da cidade", disse Giordano, citado no Jornal de São Gonçalo em 27/07." - FONTE - O São Gonçalo Online.

    Ocorrido na Câmara Municipal, o diálogo entre os moradores do condomínio de prédios Solar do Barão, a família Brasil, ex-alunos e professores da instituição decidiram pelo tombamento deste que é um dos patrimônios históricos de Niterói. Dentre as reivindicações dos debatedores, estava a da segurança interna e dos arredores do colégio. Levantou-se a possibilidade de uma ampla reforma que estruture o prédio, tornando-o um equipamento cultural permanente para a cidade. O próximo passo será uma visita ao espaço e uma audiência pública para debater o tema com mais profundidade.
   Dentre os presentes que compartilharam momentos de confraternização unindo-se, a uma só voz, registraram presença ex-alunos do colégio, como: a nossa Diretora Pedagógica da Educare - EPP, a enfermeira Regina Reis, a artista Walma Lúcia, a educadora Edilamar Nogueira, a bancária Fátima Cristina, a enfermeira Guaraciara Galdino, entre outros. Os vereadores que apoiam plenamente a proposta: os vereadores Leonardo Giordano (PT), Paulo Eduardo Gomes (PSOL), Paulo Henrique (PPS) e Roberto Fernandes Jales (PMDB). Também presentes representantes dos mandatos de Verônica Lima (PT), Renatinho (PSOL) e das seguintes secretarias: Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia.

"Eu e meus irmãos fomos alunos do Colégio Brasil. Meus dois filhos mais velhos, também! Hoje é um dever fazer parte deste movimento para o tombamento histórico. Após reforma deste espaço, perpetuar enfim, parte da história educacional de Niterói. Algo fundamental. Todo aluno tem como dever honrar e agradecer aos seus educadores, pois, assim como nós, que somos pais e avós, os professores são os mais preciosos exemplos da boa conduta, valores morais, ética e comprometimento de trabalho na formação de um outro ser. Independente da atividade profissional que cada um exerça ao longo da vida, o que nos difere no presente e futuro é a formação intelectual global estímulada pela fé de educadores conscientes do seu papel transformador, ao identificarem nossas aptidões, para desenvolverem nossas habilidades, e enfim, sermos seres capazes, criativos e únicos" palavras de Elaine Cavalcanti, educadora e psicóloga, diretora da Educare - EPP e profissional responsável pela Clínica de Psicologia Vivenciar.

    Presença honrosa, emocionante e amabilíssima dos primos e representantes da família Brasil: Dylza Brazil Barboza (irmã da professora da UFF, Magnólia Brasil Barbosa do Nascimento) e Nézio Brazil Alcântara que apresentaram a todos o seu desejo de ver esta parte da história de Niterói resgatada e preservada, fato que emocionou os presentes, sem exceção.

"Agradeço, em meu nome e no de minha família o empenho em preservar o prédio central do Colégio Brasil. Minha irmã ficou muito bem impressionada, agradecida e comovida com o que viu e ouviu na reunião. Agradeço, também, o carinho e interesse dos participantes, principalmente, do Vereador Leonardo Giordano e seu projeto de dotar o bairro do Fonseca de um centro cultural! Em boa hora!" depoimento de Magnólia Brasil Barbosa do Nascimento, neta do profesor João Brasil e professora da UFF (Universidade Federal Fluminense), Mestre em Língua Portuguesa pela UFF e Doutora em Letras Hispânicas, pela USP; (depoimento postado na mesma data do encontro, em Grupo do Colégio Brasil, na rede social do Facebook).

   Quatro moradores do condomínio Solar do Barão, inclusive, o vereador Emanoel Rocha (PDT), compareceram ao encontro.

  Destaque para as considerações ponderadas e respeitosas do representante dos moradores, o síndico das partes comuns, João Bragança; solícito e atencioso, promoveu elo de parceria e colaboração com todos os representantes presentes.

    Enfim, um debate produtivo, amigável e enriquecedor, principalmente, para a preservação da história de Niterói.

    Reafirmamos o nosso propósito do tombamento histórico do Pavilhão Principal do Colégio Brasil e da sua revitalização em prol da história da educação do município de Niterói e pela memória da nossa cidade.

Quem foi o fundador do Colégio Brasil?

Professor João Brazil.

    João Pereira da Silva (12/02/1874, Nova Friburgo - 06/05/1940, Niterói), ou, o professor João Brazil, como era conhecido, foi caixeiro, professor, banqueiro e empresário.

Professor João Brazil    Nasceu em uma fazenda de Nova Friburgo, filho de Clara Maria do Nascimento, uma escrava liberta. Autodidata; estudava com interesse pelos livros que pertenciam aos filhos do proprietário da fazenda onde morava. Em casa, aprimorou a leitura e a escrita. Persistente e de modo gradativo, desenvolveu uma belíssima caligrafia, algo apreciado e que destacava o nível de aperfeiçoamento pessoal dos estudantes da época.

    Formava-se, aos poucos, um homem à frente do seu tempo e determinado a ir além...

    Foi casado com a professora Magnólia Brazil e tiveram os filhos Zoraida, Rubens, Ilka, Ruth, Zélia, Zuleika e João Brazil Júnior. Batizado como João Pereira da Silva, adotou em 1909, o nome pelo qual se tornaria conhecido. 
    Trabalhou como caixeiro enquanto estudava as primeiras letras em Macuco. Aos 15 anos, tendo concluído apenas o curso primário, começou a lecionar para quatro alunos particulares, nos fundos da oficina de ferreiro de um irmão mais velho. Pouco tempo depois fundava na fazenda Maravilha sua primeira escola, denominada Nossa Senhora da Conceição. Em 1893 transferiu-se para São Francisco de Paula, contratado para lecionar na fazenda Providência, do coronel Alfredo de Morais. De 1894 a 1898 foi professor público em Lumiar, município de Nova Friburgo. Por essa época conheceu a futura mulher, Magnólia Brazil, com quem casou em 1900. A 12 de outubro de 1902, auxiliado por ela, fundava em Estrada Nova, município de Itaocara, o colégio Brazil, ele mesmo construindo com caixotes as primeiras carteiras e mesas para os 6 únicos alunos que então se matricularam. Da Estrada Nova mudou o colégio para Palmital, também em Itaocara, e daí para Cordeiro, em 1909, onde fundou um banco e um jornal.
    Em 1914 instalou-se em Niterói, ocupando uma chácara alugada a João Rodrigues Serrão, na rua Noronha Torrezão. Em 1923 obteve do prefeito Cantidiano Rosa a cessão do antigo palacete do barão de Icaraí, na alameda São Boaventura, onde se achava o Asilo da Velhice Desamparada, e ali funcionaria o Colégio Brasil até se extinguir em 1985. Em 1931 abriu também o colégio Ganabara, associado a Álvaro Moutinho Neiva. Fundou e presidiu em 1926 o Banco Fluminense. Com José Cortes Júnior e José Vitório Bitencourt Júnior adquiriu em Santa Maria Madalena a fazenda Santa Bárbara, vendendo pouco depois sua parte aos dois sócios. Lançou em 1932 o jornal O Estudante, órgão de alunos do Colégio Brasil. Fez parte da sociedade que reorganizou em 1932 o conservatório de Música de Niterói e da comissão que no ano seguinte reformou a matriz de São Lourenço. Associou-se aos fundadores da rádio clube Fluminense em 1935. Em 1936 candidatou-se a vereador, mas não foi eleito.
    É patrono da cadeira 21 da Academia Itacoarense de Letras. É patrono de escolas, ruas, biblioteca, grêmio literário e Academia de Letras, em Niterói e em vários municípios do estado do Rio de Janeiro.
Fonte: Escolas Municipais de Niterói e seus patronos, 1959-2008

FONTE: http://emjbniteroi.blogspot.com.br/

 

Um pouco da História do Colégio Brasil, em Niterói (RJ)

Antigo Colégio Brasil - Pavilhão Principal

  Fundado em Itaocara, no Noroeste Fluminense, em 1902, por João Pereira da Silva, o Colégio Brasil foi transferido para Niterói, na década de 1920.

   O que restou do antigo Colégio Brasil, tradicionalíssimo colégio da cidade, foi este casarão que hoje, infelizmente está em ruínas. O belo prédio é também conhecido como o palacete do Sr. Constantino Pereira de Barros, o Barão de São João de Icaraí. Descendente do médico Francisco da Fonseca Diniz, proprietário das terras onde hoje está o bairro do Fonseca, o barão herdou as terras onde hoje estão o Horto, a Penitenciária (em frente ao Horto) e o terreno do antigo Colégio Brasil, onde fixou residência em 1858.
   Àquela época, funcionou inicialmente como um externato para rapazes e, 10 anos depois, para moças, até deixar de funcionar, já como colégio misto, em 1985.

   Os outros pavilhões do Colégio Brasil foram abaixo para construção de um condomínio de apartamentos chamado Solar do Barão. O antigo colégio possui algumas comunidades no Orkut e Fabook que trocam ideias e promovem encontros e confraternizações periodicamente.

   Uma ex-aluna fez fotos deste pavilhão, que infelizmente, encontra-se em ruínas.

 

Personalidades que são eternos alunos do Colégio Brasil

   No Colégio Brasil, que se localiza na Alameda São Boaventura, estudaram diversas personalidades públicas, como: o cantor Roberto Carlos, o músico Sérgio Mendes, as cantoras Marília Medalha e Teresa Tinoco, o maestro Eduardo Lajes, o diretor de televisão Moacyr Deriquém e o cineasta Walter Lima Junior. Dentre outros profissionais de destaque, inclusive, na vida pública do município de Niterói na atualidade.

Fontes:

https://www.facebook.com/ColegioBrasilNiteroi

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=469691363122193&id=142260485865284

http://www.osaogoncalo.com.br/site/pol%C3%ADtica/2013/7/29/53935/col%C3%A9gio+desativado+em+niter%C3%B3i+%C3%A9+tema+de+reuni%C3%A3o+na+c%C3%A2mara+

http://www.fotolog.com.br/niteroiantigo/4697724/

http://www.desabafosniteroienses.com.br/2010/11/destino-do-predio-do-colegio-brasil.html

http://www.solardobarao.com.br/portal/index.php?pg=sobre_nos&id=1

http://www.solardobarao.com.br/portal/index.php?pg=noticia&id=20


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!